reportagem, Uncategorized

Alenquer está a apostar cada vez mais no vinho. Quase 80 por cento da produção vinícola da região de Lisboa brota de terras alenquerenses. Diversas quintas já descobriram este potencial, como é o caso da Casa Santos Lima que exporta a maioria do que produz e já organiza visitas turísticas. O crescimento tem sido enorme e a Câmara Municipal está a apostar na promoção. Há um museu, uma quinta ampelográfica onde se guardam as 50 castas de uva autóctone e em setembro a habitual festa do vinho ganha outra dimensão. Pedro Folgado, o presidente da Câmara Municipal de Alenquer, avisa no entanto que há ainda um longo caminho a percorrer quando, por exemplo, nos restaurantes da capital os vinhos de Lisboa passam ao lado de muitas ementas. O autarca vê o vinho como um dos principais factores de desenvolvimento de Alenquer mas acredita que o município tem enormes potencialidades que a autarquia quer desenvolver. Desportos radicais na serra do Montejunto, em parceria com a Câmara do Cadaval; turismo religioso, com maior promoção dos eventos do Espírito Santo; aposta na marca Vila Presépio de Portugal; e criação de novas receitas de codorniz na gastronomia são alguns exemplos do que se pode fazer nos próximos anos. Detalhes de uma entrevista que podes ler na edição de agosto da revista gira 👉 http://bit.ly/2vmdw9t